Palavra da Diretora

Pais, não tenham medo de errar!

Prezado leitor,

Escrevo primeiramente como mãe, porque antes de diretora, sou mãe! A responsabilidade de educar um filho é necessariamente da família, depois da escola e, somente se estas duas instituições falharem, é que entra em cena a sociedade.

Os valores básicos da formação de um cidadão se aprendem nos primeiros anos de vida no convívio familiar. Ali na rotina do despertar a cada manhã, nas atividades domésticas, nas conversas e brincadeiras, nas refeições em comum, orações e programas, que a criança aprende o que convém ou não se fazer, o que é certo e errado, o que é digno ou indigno, o que constrói e destrói, o que tem valor nos relacionamentos e o que é superficial, e o que é merecedor de nosso empenho ou não.

Nós pais tentamos ao máximo acertar na educação de nossos filhos, porém como não nascemos pais, e sim filhos, e somente com a maternidade/ paternidade é que aprendemos a ser pais, nunca nos sentimos totalmente preparados para tão grande missão.

Às vezes lembrando as coisas que já fiz como mãe, fico até envergonhada. Fui tão imatura, poderia dizer até inconsequente. Aí tenho certeza, poderia ter sido uma mãe melhor, bem melhor! Porém me vem na lembrança as palavras de minha sogra, D. Hilda, que foi uma professora para mim, ela dizia: “chance de morrer meus filhos tiveram, não morreram porquenão quiseram”! Na sua simplicidade estava me fortalecendo a não desistir de ser mãe, de continuar errando sim, porque a aprendizagem é construída na tentativa e erro. Que os erros dos pais, na intenção de acertar, são perdoados por Deus, porque caso aconteceu não da forma como gostariam, mesmo assim, a tentativa foi por amor.

Hoje minhas filhas estão adultas, minha caçulinha completou 18 anos este ano. Olho para trás e agradeço a Deus, porque venci. Elas são maravilhosas, bom caráter e lutam pelos seus sonhos! Passamos muitas dificuldades juntos, mas também tivemos muitas alegrias e conquistas! Minha primeira filha tempos atrás me disse: “Mamãe estava lembrando de você brincando conosco de tapete de Aladim, nos puxando aceleradamente pelo assoalho da nossa casa, permitindo que fizéssemos cabana na sala principal, de como você apoiava as nossas brincadeiras... Você foi uma boa mãe!!” Confesso a vocês que me emocionei, porque a sensação é que poderia ter feito mais, melhor. Eu errei tanto, fui tão falha!!!

Estou aqui, neste final de ano, para encorajá-los a serem pais sem medo de errar. Para isto, voltem seu olhar a seus filhos. Desmarque seus compromissos para irem às apresentações da escola, se esforcem para assistir a partida de futebol ou a apresentação do ballet. Permitam que os coleguinhas venham a sua casa, deixem que brinquem com água, na grama, na terra, com tinta, que brinquem livres! Depois você arruma e limpa a casa, é melhor limpar uma casa várias vezes do que ter que limpar a honra de um filho mal amado!

Leiam para seus filhos, se não tiverem tempo, façam isto antes de colocá-los na cama, você não gastará mais que 10 minutos e este momento será eterno na lembrança deles. Não os trate como iguais, caso tenha mais que um filho, pois cada um é único. Comemore suas conquistas. Não se preocupe em dar presentes, aliás, aconselho a não dar presentes de valor monetário nas conquistas, isto o deixará muito materialista e na próxima conquista, te cobrará um presente de maior valor, e mais e mais. Sejam criativos, prepare uma comida que ele goste, um programa onde vocês possam fazer juntos...

Lá em casa, preparamos a mesa como se fossemos receber o mais ilustre convidado, colocamos nossos melhores talheres, pratos, taças, toalha e, com muito zelo, cozinhamos uma massa. Conversamos sobre a conquista e brindamos. Descubra uma forma de materializar afetivamente uma conquista, o resultado será fantástico e você ainda estará ensinando seu filho a ser grato a Deus e a Vida pelos desafios superados.

Conheça os compromissos de seu filho, o horários das aulas, seus professores, seus amigos, o que fazem na sua ausência. Minha primeira filha já é profissional, a segunda, esta semana conclui a universidade e a caçula está entrando, mas ainda fico atenta à rotina de cada uma. Eu questiono o que estão fazendo, como foi o dia, o que aconteceu? Não é porque cresceram que deixaram de ser minhas filhas. Também sua criança precisará da sua atenção em todas as etapas de sua vida. Olhe a agenda todos os dias. Viste-a, mostre interesse nos seus interesses, isto aproximará muito mais vocês.

Não ensine piadas chulas e de mal gosto a seu filho, nem a fazer maldades de “brincadeira”, não ache bonito safadezas. Ensinar o errado, o mundo já faz muito bem, ensine bons valores, a serem educados com os mais velhos, com os professores, os colegas. Ensine a respeitar a natureza, os animais, seus semelhantes. Quando eles fizerem algo errado, pergunte-os o que aconteceu, deixe-os falar, se explicar... Não vá adiantando julgamentos, pois todos erram. Você também erra, eu erro. Não condene seu filho, condene o erro! Corrija-o para seu crescimento e não para humilhá-lo.

Agora escrevo como diretora. Agradeço a Deus pela oportunidade de trabalhar no que amo, com educação. À minha família pelo companheirismo. Agradeço a vocês, pais, pela confiança em permitir que os ajudemos na tarefa de educar seus filhos. À equipe NSAlegria, por terem trabalhado intensamente para cumprir com os planejamentos e colaborar com a escola no desempenho de um excelente ano letivo.

Que venha 2013, porque estamos com uma vontade grande de construí-lo com muito amor, unidade e paz!

Prof.ª Luzia de Fátima. G. Silva

Educação Infantil

Berçário ao pré-escolar

Rua Prof.º João Cândido Ferreira – nº 957 – Centro
Fone: (43) 3422-5781 / 9933-4442
E-mail: escola@nsalegria.com.br

Ensino Fundamental

1º ao 9º Ano

Rua Prof.º João Cândido Ferreira – nº 694 – Centro
Fone: ( 43) 3033-7578 / 9933-2828
E-mail: escola.nsalegria@gmail.com

  • Ensino Dom Bosco

©2015, Escola Nossa Senhora da Alegria. Todos os direitos reservados.